Google

Orofacial #37 – Prótese Total (“Dentadura”): Por que Você Deve Evitá-la? Parte 2: Minimizando os Problemas com as Dentaduras.

por

Prótese Total (“Dentadura”): Por que Você Deve Evitá-la?
Parte 2: Minimizando os Problemas com as Dentaduras.

No post passado, mostrei o porquê substituir os dentes naturais por dentaduras pode ser um péssimo negócio.

Se você não leu este post, confira em http://www.orofacial.com.br/orofacial_36

 

Neste post, vou mostrar como uma pessoa que já faz uso de dentaduras pode – ao menos – minimizar os seus efeitos negativos.

 

1°) Baixa Eficiência Mastigatória: As dentaduras, como vimos, por melhor que elas sejam feitas, somente restabelecem 16% da eficiência mastigatória original da pessoa.
Para melhorar a eficiência mastigatória, não há outro jeito senão a colocação de implantes. Estes implantes podem substituir de vez a dentadura, eliminando o seu uso; ou ainda servirem como uma espécie de “botão de pressão”, os quais fixam e travam a dentadura em posição. Veja as figuras.

 Implantes para reabilitação total

2°) As dentaduras, em geral, não são muito confortáveis de serem utilizadas; algumas até machucam a boca e podem criar verdadeiros calos na mucosa da boca da pessoa: Para se evitar o desconforto do uso das dentaduras, pode-se recorrer aos implantes, conforme a figura mostrada acima.
Por outro lado, se a dentadura está incomodando, você deve ir ao dentista a fim de que ele possa fazer alguns ajustes nela. Não se deve utilizar dentaduras desconfortáveis ou que causam ferimentos na boca, uma vez que isso pode levar a verdadeiros “calos” na boca da pessoa.

Desconforto

 

3°) As próteses são feitas de acrílico; portanto, não são muito resistentes ao desgaste ou a quebra, como os nossos dentes naturais: Realmente, este é um efeito muito ruim das dentaduras; elas não servem para mastigar qualquer coisa. Deve-se selecionar alimentos mais macios, a fim de preservar a sua estrutura. Os implantes dentários permitem uma maior liberdade de mastigação;

 

4°) O uso constante, das dentaduras podem ocasionar micoses por debaixo delas e dar mau-hálito: as dentaduras não foram feitas para serem utilizadas 24hrs por dia, 7 dias por semana…seria o mesmo de se utilizar um sapato 24hrs, sem descanso…o que ocorreria? Micose.
Para tratar micose, deve-se consultar o dentista, ok? Ele vai prescrever medicamentos e orientar quanto ao uso, conservação e higienização da dentadura.

Por outro lado, posso adiantar que as dentaduras não deveriam – como regra – serem usadas durante o horário de sono (salvo, é claro, se o seu dentista assim o tenha recomendado). durante este período sem uso, a dentadura deve ser armazenada imersa em água. Muitas vezes, aproveita-se este período para desinfetar a dentadura, por meio de produtos antibacterianos específicos. Consulte o seu dentista.

Não usar álcool ou cloro (“Cândida”) uma vez que estes produtos químicos atacam o acrílico da prótese, fragilizando a sua estrutura e favorecendo a sua quebra.

 Dentadura+Água

Além da imersão noturna, as dentaduras devem ser higienizadas (limpas) por meio de escovas dentárias, a fim de remover os resíduos alimentares que grudam nela durante as refeições. Não se deve usar cremes dentais junto com a escova para higienizar a dentadura, uma vez que estes cremes possuem abrasivos (ou seja, substâncias ásperas), o que poderia provocar riscos no acrílico. A presença de riscos na dentadura faz com que ela perca gradativamente o seu polimento e brilho, favorecendo mais acúmulo de resíduos e  perda da estética dos dentes dela.

 

5°) As dentaduras devem ser trocadas periodicamente, uma vez que elas perdem retenção (ficam “folgadas”) e passam a soltar da boca: Realmente, nada é eterno. As dentaduras devem ser trocadas. Se elas estão caindo da boca da pessoa e ainda não houve tempo para trocá-las, deve-se utilizar um fixador (um tipo de “cola”) de dentadura (ex: Corega).

Atualmente, a odontologia preconiza – sempre que possível – a colocação de implantes dentários, evitando-se a reabilitação com dentaduras. Isto porque, com o passar dos anos (às vezes décadas) ocorre progressiva perda de osso do maxilar da pessoa, o qual ajuda a reter a dentadura em posição. Com a falta de osso de suporte, não há como a dentadura ficar retida na boca da pessoa, sobretudo durante a mastigação.

Daí vem o grande problema:  ao mesmo tempo em que a dentadura não fixa mais devido à falta de osso de suporte, a colocação de implantes dentários não é muito simples, uma vez que não há osso suficiente para a sua fixação.

Nestes casos em que há falta de osso de suporte, não há outro jeito de fixar implantes dentários senão a colocação de grandes enxertos de osso no maxilar. Estas cirurgias em geral são mais extensas e caras para o paciente.

Dúvidas sobre implantes?

Veja este post  Implantes Dentários – Alguns Conceitos Básicos

 

Consulte sempre o seu dentista e cuide bem de seus dentes, ok?

 

 

Entusiasta e Amante da Saúde e Estética dos Dentes Perfeitos. Dedica muito de sua vida para ensinar às pessoas os seus conhecimentos de saúde para que elas mantenham a saúde de seus dentes, gengivas, boca e rosto. Eu Acredito Que o Conhecimento Pode Transformar a Vida de Uma Pessoa. Faço Este Blog para Poder Levar Tudo o que Aprendi em Minha Vida às Pessoas, Melhorando Assim a Sua Saúde, Estética, Bem-Estar e Auto-Estima.

Deixe seu comentário aqui